quarta-feira, 30 de junho de 2010

Mi Buenos Aires querida!

Tá uma bagunça isso aqui...
 prometo que em breve eu dou um jeito... é que eu recebi um bom tempo atrás de uma amiga (eu acho que foi de Cynthia, mas não tenho muita certeza) um texto-guia turístico muito bem vindo de uma viajante que eu não conheço.
As dicas de Cesar Guazzelli, escritas em junho de 1991, foram sendo meu roteiro básico inicial pelas terras portenhas. Já não são mais a base das primeiras e mais pessoais indicações. Mas ainda as deixo mais ao final do post pois pode ser útil para uma repescada de informações. Depois disso, Gilberto, Cláudia, Norberto, Luisinho, Leonardo, Flor e tantas outras pessoas foram passando dicas e fui recheando o antigo texto de Cesar, a quem desde já agradeço mas nem mesmo pedi autorização pois não o conheço!

mas, sem sobra de dúvuida., isso merece ser organizado e atualizado ...

E viva la Argentina con los Buenos Aires!

Algumas indicações de sites para começar a viagem antes de sair de casa
| Secretaria de Turismo de la Naciòn | Subsecretaría de turismo de BAs | un guía amplo |

O guia do jornal LaNacion pode ser útil também: http://guia.lanacion.com.ar/

O texto de Cesar começa com essa citação, e mantenho-a aqui
“Uy Dió cómo se morfa n’esta siudá, vovás por Lavaye o por Corriente o por Carlo Pelegrini o por Bartolo Mémitre y sentís por todo lao l’olor, l’olor a bifacho y a papafrita y a pitsa con musarela que sale de lo restaurane, y l’olor a choriso pegado n’elaire ni que fuera chicle, te juro que casi selo pué tocar;...” -
Para Comerte MejorEduardo Gudino Kieffer

Chegar

No aeroporto o formal são os táxis "remis" (táxi pré-pago), de alguma empresa como a Taxi Manuel Tienda Leon (na saída do aeroporto, um grande empresa que tem também os ônibus). Em junho de 2015 estavam, custando $480.
Chamei um táxi indicado por um site ( , que é muito bom, com boas dicas de viagens e uma grande comunidade participativa que complementa as dicas!) e funcionou perfeitamente. O número de telefone de Mariano Bermudes (+54 9 11 2448-5893), que se apresenta como "seu guía personal en Buenos Aires no seu whattsapp, que usa muito bem. Fiz tudo por ele, foi super prático e confiável. O motorista Fabian que foi nos pegar foi também muito bom. Cobrou em setembro de 2015 R$110,00 (em reais mesmo). No mesmo blog me foi indicado o Ramos da Taberna (+54 9 11 2235-3519), que também usa whattsapp.

Um ônibus (tipo frescão, também pre-pago, na mesma empresa) até a cidade por 120 pesos (jun 2015).

Pelo menos por enquanto, táxi em Buenos Aires é relativamente barato e era bem menos...
Ônibus e metro, custavam só 80 centavos de reais (2003) e os ônibus andam a noite toda.

Um guia turístico simpático se necessitar (nunca mais usamos, o conheci em 2010): Adrian 46312401 (casa) (154) 99102240 (mobil)

Hoteis

Como diz meu amigo Leonardo, "o cuidado que você tem que ter é para não confundir os hotéis familiares, com os que utilizados para encontros." Além disso ele alerta: "lembre que o cafe da manha lá é isso mesmo, cafe com leite e uns croissants", portanto, sem grandes expectativas.

Eu gosto muito de ficar fora daqueles lugares cheios de turistas, aqueles que ficam lá pelo centro (exemplo, na Calle Florida, está nem pensar!).
Fico e indico sempre estar na Ricoleta, delícia de bairro onde se vive a vida dos porteños.
Mas também Palermo é muito bom.

Hotel Ayacucho - Sugestão de Luisinho que é sempre bem legal, antigo, bem localizado e simpático. Tenho ficado aqui. Ayacucho 1408. Tel/fax: 54 11 4806-1815/0943 - reservas@ayacuchohotel.com.ar
$98.00 single/$128.00 doble, con desayuno (2003) - $300.00 doble (jul2010)
Atenção: somente fique nos apartamentos para a calle lateral. Os demais são muito ruins ou barulhentos demais...


Ficamos num novo super moderno chamado Dazzle Hotels, bem localizado na Las Heras 2161 mas o hotel tem alguns grandes defeitos: o café da manha é muito bobo, tudo meio industrializado e o check out é as 10 da manhã.A diária foi de $480 em jun.12. O quarto é muito bom, com uma enorme cama.

Loi Suites, maravilhoso hotel, mas que custa muito – Calle Vicente Lopes, 1955 www.loisuites.com.ar)

Hotel Lion D'Or
Fica na Pacheco Melo, 2010 Fone 54 11 48038992. Reservas: hotel_liondor@yahoo.com.ar
Bem simpático, atendido pelos próprios donos como diz o folheto deles. Em julho de 2010 a diária era $250 mas $7 pelo café da manha por pessoa, que se toma numa padaria ao lado

Intersur Suites. Fiquei nesse a última vez (nov,2014) , na Av. Corrientes, 1984. Tel. (5411) 5246 1500. Os apartamentos são bem bons, amplos, boa cama e gostei na internet. Percebi que os final 9 (onde tem uma varadinha, tem os repetidores wifi. O meu 809 era excelente!). O café da manhã é decente. A localização é boa, peró sem nenhum charme...

Na última vez, setembro de 2015, fiquei no Park Silver Obelisco Hotel (Cerrito, 330 - que é a mesma 9 de Jullyo) Tel: 54 11 4106 4456 (a Sofía Conte, do Departamento de Reservas, é muito atenciosa). Aliás, turma do hotel é a mais simpática que já vi em BAs. Não gosto, obviamente, da localização por ser sem charme nenhum, mas em termos geográficos é muito boa.

Minha amiga Denise ficou num lovely hotel/apt in Recoleta, dead cheap but great, all new. Ela achou o Le Batiment Apts via booking.com e pagou R$ 1200 reais (jul2015) por 8 noites em 3 pessoas. Não tem nenhum tipo de serviço. Mas segundo ela, "good heating. very clean, the best place i have ever stayed there." Ficamos lá em abril de 2017. Foi bem bom. Boa localização e apartamentos simpáticos e limpos. Pagamos cerca de R$500 o casal, por 3 dias.
Fica na Paraguay 2862. Link direto aqui.

Outras indicações antigas e dos outros:

Sarmiento Palace Hotel (a turma da UNED ficou poraqui)
Av. Sarmiento 1953/55 (C1044AAC) - Buenos Aires - Argentina
Tel: (54 11) 4953-3404/3413/5

Hotel Aspen Suítes
: Esmeralda, 933 - Fone: 54 11 43139011
Já ficamos. É um bom hotel, ficam muitos brasileiros. O lugar não é nada especial mas é perto da Calle Florida (compras!!!), para quem gosta. Eu detesto!

Howard Johnson É um hotel super chique e super caro na Ricoleta. Fica na Peña, 2049 Fone: 54 11 4800 1992. Em julho de 2010, no balcão a diária estava U$180.00

Ibis Hotel

Hipolito Yrigoyen, 1592 - F. 54 11 53005555
$85.00 signle conm desayuno


Hotel URUGUAY – Calle Tacuari 83 (a 20 metros Av. de Mayo 900) – (1071) B. A. (Capital Federal). Teléfonos 4334-2788 y 4334-3456

Hotel Orly
, com tradição em atender (bem!) brasileiros. Fica também bem perto da Calle Florida, centro comercial de Buenos Aires. Tem outros na região.

Republica Wellness & Spa
.
Cerrito, 370, Centro, C1010AAH Buenos Aires
Fone: (11 ) 4382-5050 - fica em frente ao Obelisco.
Diária saiu por R$125,00 com café da manhã. Reservado pelo www.hoteis.com
Livia ficou e achou bem fraquinho. Hotel de uma multidão de gentes.
Dólmen Hotel (indicação de Gilberto e Cláudia)
Hotel daqueles grandões mas que é bom. Calle Suipacha 1079. - Eles reservaram pelo http://www.booking.com

Vamos passear, comer e beber, muchacos!


Um site local com dicas é o http://www.guiaoleo.com.ar  tem também esse https://buenos-aires.restorando.com.ar/


Duas boa sugestões de parilladas são La Celeste – esta de uruguaios – que fica em Palermo (Bonplan, 1944). Ambiente muito gostoso e comida boa. Ótimo atendimento.

A outra é um restaurante com uma nome bem curioso, o Dalle Perejl al Toro (perejil é uma espécie de sementinha que os animais comem no campo, eu mesmo não conheço mas, essa é a explicação que deram!). Fica na Calle Estado de Israel, 4483 Fone: 4 861 2052.

Ainda em Palermo uma delicia de lugar é o A los Amigos, uma cantina de muito boa qualidade, que fica na Calle Loyola, 701 esquina com Gurruchaga (a noite só abre às 20:45 h). É na área dos outlets. Uma verdadeira farra de compras. A área e conhecida como Villa Crespo, mas como os argentino dizem o V com o som de B e os dois ll com o som de j, pronuncia-se Bicha Crespo!!! Na área estão praticamente todas as grandes lojas e marcas, com preços razoáveis. Ali, depois de comer (atenção que fecha entre almoço e jantar) e comprar, tomar uma café com uns doces maravilhosos no Cafe Mavón, Serrano, 89

Um lugar bacana na área de Palermo é o Minga, Calle Costa Rica 4528. Boa carne e lugar bacaninha. Uma sugestão no amigo Oscar é o Pesca Fresca, para sair um pouco da carne. Fica meio fora do circuitão, no Palermo Soho.

Em Recoletta, sempre os butecos são simpáticos. Do lado do último hotel que fiquei (Loi Suites, maravilhoso hotel, mas que custa muito – Calle Vicente Lopes, 1955 www.loisuites.com.ar) comi por duas vezes num pequeno restaurante de esquina, sempre lotado, que valeu a pena: Rodi Bar Restaurante (Vicente López 1900).

Na área já mais acima da Corrientes tem um Shopping (Alabasto) e mais acima um pouco, na Corrientes 3587 (esquena com Gascón) uma tasca chamda La Casa de Quesos muito, muito simpática. Vale dar um pulo para um final de tarde. O serviço é muito ruim, pois tem muito pouca gente atendendo...

Meio fora do ambiente que circularmos como turista, tem uns bairros muito simpáticos, perto do bairro Agronomia, onde estão as escolas de Veterinária e Agronomia da UBA. Por lá o restaurante bar El Aleman é sensacional. Av. San Martin, 5992 (Tel. 4501 0814). Comi um matambrito e un bife de choriço sensacionais.

No centro, bem atrás do Congresso, tem um restaurante espanhol (aliás, creio que ali é a área dos espanhóis) que fui sem querer e adorei (muitos locais) e comida muito boa, com preço decente: La Gran Taberna, cale Combate de Los Pozos, 95 (esq Hipólito Yrigoyen). Tel: 4951 7586. Tomei un Chandon ($170) e comi una zarzuela para uno ($240). Estava delicioso...

Meu amigo Norberto sugere "andar por Calle Correntes entre la Nueve de Julio y Callao tem um monte de livrarias e até café do Brasil. Entre  Rodriguez Peña e Sarmiento tem um restaurante que se chama Chiquilin. Pode experimentar.

Perto daí em Callao e Santa fé (por Santa Fé), tem uma libraria que se chama El Ateneo é legal de visitar." Esta é seguramente uma livraria espetacular, como eles adoram dizer aqui.

Livrarias

Passear pelas livrarias de Buenos Aires é um programa a parte. Gasta-se um tempo enorme e encontra-se preciosidades em espanhol, traduzidos de todo o mundo. Um delicia.

Norberto sugere antes de comprar livro, visitar a feira do livro em Palermo.
Palermo Viejo é também um bom lugar para comer e passear.

Como dito, El Ateneo é quase uma visita turística

Outras:

Arcadia libros – M.T. Avelar 1548 Tel. 54 11 5258 8801 (aracadialibros@fibertel.com.ar)

Libreria-Café “Classica y Moderna”, na Callao 892: é um ponto de intelectuais, onde pede-se aperitivar ao som de um bom piano e até comprar livros de arte (chá ou café a 2 U$, cerveja a 4U$), num prédio antigo restaurado com muito gosto.

El Ateneo - Santa Fé, 1860 (entre Callo y Riobamba), uma das mais famosas

La Crujía. Ayacucho y Viamonte

Libreria Guadalquivir, Av Callao, 1012. Tel. 48160221

Hernandes. Corrientes

Editorial Paidos, Defensa 599 1º piso Fone: 54 11 4331 2275

Libreria Fondo de Cultura, Santa Fe. É especializada em humanidades. Pequena e simpática.

Pelo centro

A Avenida de Mayo merece uma visita pois ali se encontra a Casa Rosada., Como dizia o texto de Cesar, vá até "Plaza del Congreso. Na Plaza de Mayo estão ainda alguns prédios de visita obrigatória, como o Cabildo (primeira sede de governo) e a Catedral. Uma caminhada pela Avenida de Mayo, com a imponência dos antigos hotéis e outros edifícios, é um dos passeios mais interessantes de Buenos Aires. Se despertar a fome durante o passeio, recomendamos:

Dom Pipon: Av Mayo, 1245 (mesmos preços do Pipon da Esmeralda);

Restaurante del Pasaje: Bartolomé Mitré, 1571 (Bife de Chorizo a 2,5 U$, vinho de ótima qualidade a 4,5 U$ a garrafa.

A Av de Mayo é famosa pelos seus bares e cafés. Dentre estes há dois que merecem ser visitados:
Café Tortoni (Av de Mayo, 825), é o mais tradicional da cidade; a partir das 23:30 apresenta espetáculos de jazz, sempre de primeiro nível, cobrando aproximadamente 7 U$."
Acrescento à observação dele que o lugar já foi muito bom mas, você é sempre mal tratado... Depois da primeira vez, pode passar sem ir lá.

Ali pelo centro gosto do Chiquilin (Montevideo, 1599, esquina com Sarmiento).

Na Calle Corrientes 1669, há uma casa especializada em especiarias e temperos, o Gato Negro, onde são encontráveis os mais inimagináveis requintes culinários. Esse é um lugar excepcional. Sente e aprecie as prateleiras enquanto bebe um chá ou o vinho. Superbe!

Não deixar, claro, de visitar o Teatro Colon, que é lindo e vale uma visita. É bom entrar logo no site do teatro para reservar os espetáculos pois as visitas estavam fechadas.

Gilberto, recomenda os seguintes butecos:

Acabar - está na lista dos 10 melhores bares do The Guardian, fica na Hondura 5733 (entre Bonnpland e Canaza)

Manolo - Bolivar 1502 (San Telmo), esquina com Cochabamba, 11. 4307 8743. Garçom muito antipáticos, péssimo serviço. Restaurante vazio, ninguém nos dava atenção, levantamos e fomos embora. The Guardian recomenda, eu não!

A Colônia - Julián Alvarez 167ntes, vinhos bons, ónvio, e garçons legais.4, Palermo.

Muito bom é Gran Parilla del Plata, Calle Chile 594 esquina Calle Peru. Simpático lugar, comida boa, bem local. Tem uma salão na parte que fica na esquina e ourto mais embaixo, que sempre prefiro. Esta parrilla é sensacional, o lugar é muito bom e a comida toda, excelente. Parrilla del Plata, Chile 954 (esquina Perú). Preço decente, duas pessoas, com um vinho muito bom, em novembro de 2014, $500 (ah! eles trocam dólares com uma cotação muito boa. A pedida nesse momento, é pegar com dólar e ainda levar um troquinho...)

Café Rivas, um excelente restaurante em San Telmo. Vale demais, meio chique e é fundamental reservar. Fica na estados Unidos, 302, esq. Balcarce. Comemos maravilhosamente bem um Ojo de Bide e um Cordeiro, com um belo vinho El Equilibrista (de uma bodega pequenita, muito bom!). Estavámos em 4 e saiu $1200 (em torno de U$100)

Minha amiga Flor indica a Parrilla 1880, que fica na Av Defesa, 1665, perto de uma belo parque (Lezama)

Mais acima, na Avenida Caseros, na quadro em torno do 400, tem um conjunto de meia duzia de bvons lugares. Flor recomenda: Club Social e La Popular.


Para almoço, um restaurante frequentado por locais e perto do Dolmen Hotel é o Los Remolinos – Suipacha 957. É bem gostoso, como vários daqui.

Na Ricoletta, o Rodi Bar y Restaurante (Vicente Lopez, 1900, esqueina com Ayacucho) é bem local e muito simpático. Eu adorei as duas vezes qur fui. Só locais. Preços bem dece

Restaurante SUCRE – (restaurante perto da casa de Borges, no Centro mas é necessário checar ainda essa informação! Fica na Calle Sucre, 676 (Belgrano). Indicação qualificada de Xuca!

Restaurante Casa Cruz. Fica na Uriarte, 1658 pero da Calle Hondura. Me parece que é Palermo. Não fomos mas bem indicado. Indicação qualificada de Xuca!

Sugeriram também, em Puerto Madeiro a Cabana Lalinas. Minha amiga Florencia sugere o Portillo, como sendo de uma boa parillada.

De uma revista local, a verificar, a indicação das melhores parrilladas:
Nelly: Gaona, 3801
La Cabrera: J. A. Cabrera, 5127
Don Zoiolo: Honoryo Puerrydón, 1406

Museus


Visitar o Museu de Arte Moderna – café no final, com um espaço chamado MODENA (ar condicionado e carros corrida)

Museo de Arte Latiniamericana de Buenos Aires - Malba.
Avenida Figueroa Alcorta, 3415

Museo de Arte Moderna de BAs, na Av.  San Juan é bem interessante. 

O novo Centro Cultural Nestor Kirchnner dizem que é espetacular. A ver.

Depois vá caminhando para San Telmo. Logo no início tem um bar Basco (Sagardi)  com barra e pintx, aqueles beliscos que vc vai comendo e paga pelos palitinhos do prato. Delícia. O endereço é calle Humberto 1ºm 319, San Telmo, Tel.: 011 4361 2538. Em novembro, 2014 cada palitinho custa $20, mais ou menos...

Não deixe de ir à Feira de San Telmo.
É um programa matinal que avança pela tarde.


Outro belo programa é ir ao bairro La Boca, sempre melhor durante o dia. Conhecer as incríveis casas feitas com folhas de zinco pelos imigrantes italianos do final do século XIX, andar pelo “Caminito” com sua aparência multicolor, ver os velhos tangos, e aturando os insuportáveis guias turisiticos. Na verdade, eu detesto, mas tem que se ir..
Para comer, algumas sugestões de origens varidas:
Carlito, sugestão do amigo Villa (Gilberto)
Los Tres Amigos: Suarez esquina com Del Valle Iberlucea (a uma quadra do estádio do Boca Juniors).


Visitar também o estádio La Bombonera: no próprio estádio do Boca há um ótimo restaurante, que funciona sempre em dias que não há futebol, especializado em frutos do mar. Eu fiquei do lado de fora comendo uma linguiça com una Quilmes 1880 (mui buena!)

Costanera - litoral do rio

"Por fim, também um lugar indicado para os domingos, apesar de estar sempre em movimento, é a Costanera. É sem dúvida o lugar onde se comem as melhores carnes de Buenos Aires, o que vale dizer do mundo. São mais de cinquenta restaurantes, um ao lado do outro, na avenida que beira o Rio de La Plata. Curiosamente são chamados los carritos: sua origem está em carrocinhas que vendiam espetinhos e outras guloseimas aos domingueiros, que aos poucos foram se estabelecendo como lugares requisitados pelos portenhos. Além dos assados mais convencionais, é possível encontrar na Costanera requintes como Mollejas (é ótimo!): o abate muito precoce na Argentina possibilita que haja consumo desta glândula que desaparece no animal adulto) ou mesmo Criadillas (testículos retirados na castração, tidos como um dos maiores pitéus da comida criolla). Cabe ao visitante escolher entre tantos o restaurante mais simpático."

Eu só fui, com Ivone, em abr 2003, neste: Aquellos Anõs: é o “carrito” n° 2, o mais badalado de todos; 47848626 [½ bief $14.00, ½ Rinon $7.00, ½ Mollejas (Marvavilhosas) $13.00 = com Ivone abr.2003]
Indicam também o Los Patitos: é o “carrito” n° 37, mesma qualidade e menor preço que o anterior.

Do texto de Cesar, trago esse quase verbete: Na terra da carne coma carne!
"Tradicionalmente as carnes são assadas em parrilla, uma espécie de grelha que aproveita as gorduras que derretem durante o processo de preparação.
Alguns tipos de assados com a correspondente tradução:


  • Bife de Chorizo: é o contra-filé: habitualmente grande demais, o que levou os portenhos a inventar o Míni-bife; é melhor pedir um bife de chorizo e repartir por dois.
  • Bife de Lomo: é o filé-mignon; também fazem míni.
  • Vacio: é o vazio ou aba de costela”, que se come no Rio Grande.
  • Asado de Tira: costela.
  • Cuadril: alcatre.
  • Colita del cuadril: picanha.
  • Chorizo: linguiça.
  • Morcilla: morcilha.
  • Chinchulín: tripa fina.
  • Molleja: timo (iguaria fina).
  • Criadillas: testículos (iguaria fina).
  • Parrillada: assado composto por costelas, vazio, rins, linguiça, etc; em geral para várias pessoas."
A antiga referência
Como já disse, a base foi o texto de Cesar Guazzelli, de 1991 mas que fui atualizando.

O turismo a Buenos Aires é sempre associado às compras. Calçados, artigos de couro ou lã, nas ruas: Calle Florida ou da Santa Fé, (aqui muito mais tranquilo, pois a Florida está cada vez mais insuportável!) ou mais economicamente no bairro Once ou na Cabildo, ou mesmo na mais distante Munro, na província.

Buenos Aires também é uma cidade de espetáculos. Desde o tango arrabalero”, passando pelas tradicionais casas de “café-concert”, aos inúmeros shows de “jazz”, de música folclórica argentina, a cidade é ainda um ponto obrigatório de artistas e grupos estrangeiros.
Há uma constante para quem viaja a Buenos Aires, com ou sem crise, em qualquer época do ano, em todos os anos: é uma cidade gastronômica. Sempre se comeu (e bebeu) bem, e hoje come-se (e bebe-se) bem.
Quem vê Buenos Aires pela primeira vez, certamente espanta-se com o número de restaurantes e bares: não há praticamente uma quadra que não tenha um ou mais. A segunda coisa que espanta é que raramente estão vazios: a impressão que se tem é de que o portenho passa mais tempo em bares ou restaurantes que em outras partes.
O portenho costuma frequentar restaurantes e bares onde possa sentar, comer, conversar. Almoçam no intervalo do trabalho, tomam seu café na metade da tarde, fazem dos bares e confiterias verdadeiros escritórios e lugares de negócios, não perdoam a “happy hour”, jantam a altas horas, e sempre há tempo para uma passada final em algum boliche. Para comer (e beber) a cidade não fecha expediente.
Na parte mais central da cidade existem as ruas peatonales, a Florida e a Lavalle, concentrando grande parte do comércio, também monopoliza as investidas gastronômicas dos visitantes. No centro, os tradicionais La Real Papa Soufflé, Los Imortales, La Estancia, os dois Palácio de La Papa Frita, estão situados na Lavalle entre Florida e 9 de Julio, são bastante conhecidos pelos brasileiros e frequentados ao ponto dos garçons já conhecerem os nomes brasileiros para os itens dos cardápios. Eu particularmente não gosto mas as vezes vale experimentar. Fomos na La Estancia e estava mais ou menos...


Don Pipon: Esmeralda quase esquina com Lavalle; come-se um Bife de Chorizo por 3 U$, uma garrafa de vinho por 4 U$, Puchero para 4 pessoas custa 14 U$;

La Pipeta: na San Martín, entre Corrientes e Lavalle; desce-se ao subsolo por uma escada de mármore, igual aos tampos das mesas; preços equivalentes ao anterior, com a vantagem de ter “plato del día”, que quando é do gosto do comensal barateia muito o custo;

Maipo: na Maipu, entre Corrientes e Lavalle; também serve “plato del día”.

Há no centro ainda dois restaurantes especializados em frutos do mar, o que se constitui num dos aspectos mais requintados da culinária argentina:

El Pulpo: na Tucuman 400 (esquina com Reconquista); em outros tempos foi o mais badalado da cidade em sua especialidade, tendo perdido terreno para outros; mantém ainda uma excelente qualidade de comida e atendimento; uma Cazuela para duas pessoas custa 16 U$, Trucha a la Provenzal 8 U$, ótimos vinhos entre 6 a 8 U$;

El Salmon: na Reconquista 1014; Paella para 4 pessoas a 18 U$, Salmón a la Parrilla 4,5 U$, ótimos vinhos a 6 U$.

No centro encontram-se também inúmeros bares, cuja frequência é praticamente ininterrupta. Indicaremos apenas alguns, bastante tradicionais para os portenhos:
Orleans: Córdoba, 499 (esquina com San Martín); aberto sempre, dia ou noite;
Bar Baro: na Tres Sargentos 415;
Verde: na Reconquista 878;
Cutty Sark: na Reconquista 873; uma uiskería de nível internacional.

Muito próxima a esta área mais central está a bela Avenida de Mayo, se encontra a Casa Rosada, até a Plaza del Congreso. Na Plaza de Mayo estão ainda alguns prédios de visita obrigatória, como o Cabildo (primeira sede de governo) e a Catedral. Uma caminhada pela Avenida de Mayo, com a imponência dos antigos hotéis e outros edifícios, é um dos passeios mais interessantes de Buenos Aires. Se despertar a fome durante o passeio, recomendamos:
Dom Pipon: Av Mayo, 1245 (mesmos preços do Pipon da Esmeralda);
Restaurante del Pasaje: Bartolomé Mitré, 1571 (Bife de Chorizo a 2,5 U$, vinho de ótima qualidade a 4,5 U$ a garrafa.

A Av de Mayo é famosa pelos seus bares e cafés. Dentre estes há dois que merecem ser visitados:
Café Tortoni: Av de Mayo, 825, é o mais tradicional da cidade; a partir das 23:30 apresenta espetáculos de jazz, sempre de primeiro nível, cobrando aproximadamente 7 U$. Já foi muito bom mas, você é sempre mal tratado... Depois da primeira vez, pode passar sem ir lá.
36 Billares: mesas de bilhar no subsolo, além de uma série de outros jogos de salão; habitualmente frequentado por pessoas de meia idade, que aproveitam para reunir-se e jogar enquanto bebem.

Se imaginarmos outro quadrilátero formado pelas Avenidas Rivadavia, Callao, Córdoba e 9 de Julio, teremos aí o que há de mais atrativo em Buenos Aires. Concentram-se muitos teatros (San Martín, Astral, Liceo, etc), cinemas, livrarias, exposições. Qualquer programação cultural que se pense fazer em Buenos Aires passará necessariamente por essa área. Dada a intensa movimentação, que se incrementa na saída dos teatros e cinemas, temos muitos pontos gastronômicos importantes:

Edelweiss: Libertad, 431; muito frequentado pelos profissionais de teatro, sendo possível encontrar alguns verdadeiros monstros sagrados da Argentina, quase sempre após as 23:00; especialidade em pratos germânicos e escandinavos, caças, mas tem cozinha internacional; com vinho de primeira qualidade come-se a 10 U$;

Hispano: Rivadavia, 1200, esquina com Salta 20. Fones: 54 11 4382 7534 - hispanorestaurante@hotmail.com. É muito bom e conhecido como o melhor restaurante espanhol de Buenos Aires (sem dúvida a melhor Paella). Fecha entre 16.30 e 19.00 horas, problema que parece nos perseguir em todo o mundo. [E 1235 / 65 / 83 - imagino que isso seja transporte público]

El Imparcial: Hipólito Yrigoyen, 1201; famoso também pela culinária espanhola, tem uma carta completa de cozinha argentina e internacional;

El Globo: Hipólito Yrigoyen, 1199; semelhante ao anterior.

Como opções para uma refeição mais barata, mantendo o nível gastronômico, indicamos:

Pippo: Paraná, 356; lugar muito simples, com intenso movimento pelo baixo preço e pela qualidade de sua comida; Bife de Chorizo a 3 U$, Vermicelli a 1,7 U$;

Chiquilín: Montevideo, 1599 (esquina com Sarmiento); Bife de Chorizo a 4 U$, ensalada 1,8 U$, vinho a 5 U$; [muito legal]

La Robla: Viamonte, 1615 (esquina Del Carmen) e Montevideo, 194 (esquina Perón); comida espanhola, com alguns pratos economicamente muito em conta - a Tabla de Mar, uma composição de peixes (‘peje-rey” e “coralitos”), calamares, polvo, etc, para 4 pessoas custa 14 U$, uma garrafa de excelente Torrontés a 3,2 U$.

Há ainda alguns lugares que devem ser frequentados nessa área da cidade. Na Corrientes 1660, foi construído um espaço com teatros, restaurantes, lojas, chamado La Plaza; aí é possível assistir gratuitamente espetáculos musicais no Anfiteatro Pablo Casals, havendo os teatros Pablo Neruda e Pablo Picasso, sempre com uma programação de ponta. Há dois excelentes restaurantes, o “La Marca”, admirado pelas suas carnes, e o “Bier Hauss”, caças e comida alemã.

Recoleta
Um dos passeios obrigatórios em Buenos Aires é na Recoleta. Bairro aristocrático, reúne os pontos comerciais mais requisitados da cidade, sendo por isso mesmo os mais caros. Não deixe de visitar o cemitério!
Como sugestões acessíveis ao turista de médio poder aquisitivo indicamos:

Los Pinos. Azcuenga, 1500 Tel.48228704
uma antiga farmacia. Lindinho. Boa comida.
(abr.05 - c/ Luisinho $60
00 = U$22,00
La Biela: Quintano 600 (esquina Ortiz); é um bar dos mais tradicionais, para um final de noite.
Café de La Paix: em frente ao anterior, também serve comidas.

La Flora
Um restaurante moderninho muito, muito simpático mesmo. Fica na Uiriburu, 1488. Fone: 48069247. A empenada ($7) é simplesmente sensacional!

Na região ao lado do cemitério, vários restaurante bem turísticos, com gente na porta caçando cliente (eu detesto isso, arghhh!!!) entre eles um tal Clarks, que dizem já foi famoso. Não experimentei! Mas existem vários, experimente.
Ali ao lado está nascendo um super shopping (Ricoleta Mall, eu acho) que parece será chiquérrimo. Esperar e ver...

San Telmo é o bairro boêmio de Buenos Aires. Indissoluvelmente ligado à história do Tango, da milonga, do candomblé, é o lugar da música portenha, das trasnochadas, das tragédias quotidianas de prostitutas e compadritos. A noite de San Telmo é marcada pelo tango: desde as sofisticadas casas de espetáculos, como El Viejo Almacén, o Michelángelo, a Casablanca, que contam com orquestras, cantores e bailarinos próprios, cobrando mais ou menos 35 U$ por show (incluindo comida), até os bares mais simples, frequentados pela “gente da noite” portenha, como o Sur (É bem carinho. Couvert artístico: $ 45 por pessoa) ou o los Dos Pianitos, San Telmo respira a música popular com seu caráter arrabalero. Não se janta em San Telmo: come-se em qualquer outra parte e depois se faz a esticada no bairro boêmio.
Calle La Defesa – boteco maravilhoso La Resistencia. Estivemos aqui em abril de 2003 e foi bem legal

Para ir a um tango, segundo Gilberto, é tudo a mesma coisa. Ver um que fica na esquina Homero Manzi. "Não foi caro. Aliás, a janta estava ótima e pagou tudo. Mas é mediano o show. O lugar é muito legal."
Se for comprar qualquer coisa de shows, passem na Cartelera que fica na Lavalle (uma delas) e sempre tem boas ofertas de cultura. Um espetáculo que assistimos uma vez e que sempre está em cartaz é Los Luthiers. "É uma coisa meio Tangos e Tragédias. Muito engraçado. Esse vale mesmo."
O Villa insiste que o Carlito da Boca é sensacional.
Por indicação de Livia fomos ao Senhor Tango (Fone: 43030231). Custa uma boa grana e vamos ver se é bom e depois escrevo aqui. Ele fica no bairro Barracas.
Neste bairro dois bares muito antigos merecem uma visita. O recém restaurado La Flor de Barracas, na esquina de Suárez y Arcamendia, é um bar de 1900. Fica , segundo o Clarin de 13.07.2010, cerca da legendária Pasaje Lanón "una curva de unos 300 metros entre Suárez y Brandsen, llena de color, que constituye otro de los atractivos del barrio. Alí vive el artista Marino Santa María" responsável pelo cuidados com as cores do bairro.
Outro bar clássico segundo El Clarin e El Progresso (Montes de Oca y California), que funciona num edifício de 1911 desde 1942.

Há, no entanto, uma atração diurna em San Telmo: a famosa feira de antiguidades da Plaza Dorrego, todos os domingos. Por ocasião da visita feira de San Telmo, abre-se a oportunidade de testar a gastronomia neste tradicional bairro de Buenos Aires, seja em bares ou restaurantes:
Estebán de Luca: Defensa, 1000 (esquina Carlos Calvo); carta com poucos pratos, especialidade em “milanesas; Bife de Chorizo a 3,5 U$, Milanesa a 2,5 U$, ótimos vinhos a partir de 3,5 U$;
La Davi: Humberto I, 475, Asado com Papa frita a 2,5 U$, ensalada a 1,5 U$, comendo-se ao som de tangos da velha guarda;
El Caracol: Bolívar, 1101 (esquina com Humberto I); Asado com Papa Frita a 4 U$, ótimos vinhos a 6 U$; apresenta ainda a opção de “plato del día”;
El Jabalí: Belgrano, 538; restaurante requintado, especializado em caças e comidas alemãs;
Plaza Dorrego: Defensa 1098 (esquina com Humberto I); bar onde pode comer ótimos sanduíches entre 3 e 6 U$.


Na terra do vinho, beba vinho!

Os vinhos argentinos, especialmente os tintos, são de padrão internacional. A lista inclui apenas alguns títulos:

Perdriel
Michel Torino
Comte de Valmont
Rodas Escondido
Navarro Correa
Etchart Privado
Don Valentin
Viñas de Orfila
San Felipe
Goyenechea
Norton
Aberdeen Angus

LA PLATA (0221)

Uma cidade muito simpática, toda planejada, um verdadeiro quadro. Fácil de se localizar, mas cuidado com as diagonais. Elas atrapalham um tiquinho.

Já fique em dois hoteis

Hoteis

Hotel La Plata - 4229090
Av. 51 (entre 10 e 11)

Hotel San Marco. Calle 54, entre 5 y 6

Restaurantes

Cerveceria Modelo. Bem pertinho do Hotel San Marco, na Calle 54. Um belo lugar para um ceveja e uma boa comida.

El Carajo restaurant. Calle 8 y 71. Fone: 4820478 e Cel 5088722.
Um restaurante muito simpático com uma excelente comida.

La Ponderosa - mui rico/um pouco caro
11 com 49

Centro Basco - 4517982
14 com 58
Pescados +/- 12 /20 $

Iano Rest. (pescado - normal)
Calle 10 entre 46 e 47

Loja de vinhos.

Boutique de vinho Don Borges Cháves. Calle 8, entre 53 y 54. Boa loja, comprei aqui.
Tem outra na Av 8, entre 53 y 54. Estava fechada, mas parece muito boa também. 

domingo, 27 de junho de 2010

No Pará, além de Belém.

Pará

O enorme estado do Pará tem belezas por todos os cantos.
Não sou um grande conhecedor, ainda, mas tenho privilégio de receber dicas de amigos queridos.

Dori, por exemplo, avisa. Chegando no Pará "suba o rio até o Tapajos, ali chegando, passe na praia fluvial de Maracanã e coma um peixe assado na barraca do Fredson ou em qualquer outra que tiver a iguaria. Pirarucu é o mais caro, eh eh". E eu já de ágia na boca.

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Belém no Pará, tacacacaca...


Belém, a capital do grande Pará.


Tenho notas de outras vindas mas não as acho aqui. Vamos anotando logo as de agora, em pleno Carnaval de 2010. Fugimos de Salvador e o retorno à Belém é sempre uma delícia. Alguma informações foram acrescentadas em junho de 2018.

Nesse período, museus e monumentos estavam todos fechados. Vimos uma ou outra coisa. Como sempre o Teatro da Paz, a Catedral da Sé, Casa das 11 janelas onde tem um boteco - Boteco das Onze, 32248599 - simpático, com vista para o rio) e claro, o mercado Ver o Peso.
Tivemos aqui em Belém, nesse período (janeiro de 2010), o apoio da nossa querida Mazé (uma verdadeira Mazétur, eh eh eh), mas isso é só para os de casa, sorry.
De qualquer forma, seguindo essas dicas, você vai estar quase no nosso roteiro.

As Docas, que foram restauradas e viraram um complexo de restaurantes, bares e lojinhas termina sendo o lugar onde, sem dúvida, você encontra uma agitação e bastante coisa para fazer. Fica ao lado o Ver o Peso, tradicional mercado de Belém que merece uma visita com calma. Tome uma cerveja ou refri por lá e fique apreciando o rio e o povo... mano, é muito belo tempo.

Hoteis
Eu já fiquei aqui alguns hotéis.

Hotel Beira Rio, perto da Universidade Federal, na beira do rio Guamá é razoável, mas bem fora do centro. O restaurante do hotel, debruçado sobre o rio, é razoável.

Hotel Hilton, tradicional, bem em frente ao Teatro da Paz.

Hotel Regente. Decente. Av. Gov. José Malcher, 485

Restaurantes e botecos

Peixaria Amazonas, muito bom, simples e com uma deliciosa comida. Rua Municipalidade, 897 (Bairro Umarizal).
Nas Docas, Restrô das Docas (do grupo do Pomne D'Or, que tem vários bares e restaurantes na cidade) muito bom. Fone: 32123737.
O Lá em Casa é um tradicional restaurante de Belém, mas ando falando que caiu bastante. Experimente pela tradição. A matriz, ficava no centro, em uma casa que foi derrubada para a construção de mais um prédio! Como está se construindo em Belém! Ainda nas Docas, a Cervejaria Amazonas, que produz ali mesmo vários tipos de cerveja e a melhor sorveteria de Belém: Sorveteria Cairu.
Peixaria do Careca, já fui e gostei muito. Fica no bairro Condor (mais ou menos perto do Hotel Beira Rio), na rua Apinagés. Muito, muito simples mas comi um peixe muito bom.

Tomaz (Rua Visconde de Souza Franco, 996) é um desses cantinhos especiais, pois parece uma lanchonete tipo fast food e, na verdade, é quase isso só que de comia paraense. Um delicia. Como lugar não tem charme nenhum, mas vale a passada.

Quando cansar de comida típica daqui e desejar um o italiano, a Cantina Italiana é bem razoável. Fica na Tv Benjamin Constant. Comemos uma beringela ao forno que estava muito boa. Pratos bem servidos.

Visite também o Bar Ventura bom lugar de Belém para uns drinks...
Na Av. Visconde Souza Franco estão vários bares e tem um bom agito. Fomos no Doca Speto, bem decente.
Também por ali por perto o Roxy, um bar e restaurante bastante badalado e bastante antigo na cidade.

Os Tacacás são famosos aqui no Pará e conheço dois que são maravilhosos. O de Dona Maria, que fica perto do colégio Maristas (na Av. Nazaré, esquina com Quintino - fone: 91420433), das 15 às 20 horas, e o de Dona Marina, na esquina das ruas João Babi com Visc de Souza Franco, no bairro de Nazaré.
















Passeios
São vários passeios pelos rios aqui da região. Uma das agências de turismo é a Vila Verde, que tem um posto nas Docas. Alí, é escolher e conhecer. Eu não fiz nenhum desses pois fomos em família passeando pelos rios, baias, igarapés e furos. Uma exuberância de natureza.
Se conseguir um barco, tente ir ao rio Arapari, que faz parte do rio Aracarema. Lá tem a Maloca do Orlando (Fone: 91451621) que é uma delícia.



Existem outros passeios na RMS tipo a ilha de Mosqueiro, que fica a cerca de 60 km (tem ônibus comum e executivo) mas que não é lá essas coisas. Tem também Icoaraci, que fica somente a 17 km e é uma região de olárias, com belos artesanatos. Existem as lojinhas na beira do rio e as olarias propriamente dita.
Para comer já fui no restaurante na Telha, na rua Siqueira Mendes 263 - a beira mar - fone: 32270853, que foi muito bom. Em fev.2007 fui na Pexaria Jerônimos (Orla do Cruzeiro, 56 fone: 32473585) que tem uma dona não muito simpática mas um boa comida.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Ceará, começando por Fortaleza

Fortaleza

Delícia de cidade, boa de sol e de farra. Tenho tido boas experiências de atividades culturais na cidade. Minha próxima/última visita vai ser em janeiro de 2010, de férias...
Depois escrevo mais sobre... por enquanto, algumas dicas de restaurantes e botecos, complementadas pelas amigas Suzi, Olga e mais gente...

Faz tempo que não apareço por lá mas sempre gostei de estar atento ao que acontece ao Centro Cultural Dragão do Mar. Grande homenagem ao corajoso jangadeiro Chico da Matilde, que rebelou-se e decidiu não mais transportar escravos. Com isso, contribuiu para o fim da escravatura no Ceará, quatro antes do Brasil todo, em 25 de março de 1884.

Os passeios pelo centro e pelo mercado também são sempre bons.

Hotel Mareiro, na beira da praia, bairro Meireles, que é a melhor parte para ficar. Este hotel muda de nome mais que estação do ano... Mas é decente. Fiquei nele quando vinha pela universidade. É hotelzão...  Continuava com esse nome em fevereiro de2015.
Hotel Brasil Tropical já fiquei  rua de traz e colocado com o Mareiro
Hotel Quality, fica no inicio da praia Meireles, colado com o Hotel Mareiro. Av.  Beira Mar, 2340. Fizemos pelo Booking, em fevereiro de 2015, 3 diárias casal por R$1.040,00,  já com as taxas, apto superior com vista lateral para o mar (Vale a pena, é lindo!) 



Hotel Ibis, é meio mal localizado, não está na beira da praia mas é sempre uma boa coisa. Está a umas duas ou três quadras do calçadão da praia de Iracema.
Hotel Praia Centro, fica no inicio da rua das compras de roupas, a Monsenhor Taboza, esquina com João Cordeiro. Fiquei aqui quando do Endipe, em 2014. Os apartamentos de frente são bacanas, vista pro marzão. Fica a umas seis quadras do calçadão da praia... 

Restaurantes

Restaurante Docentes e Decentes, (era na na Av Santos Dumond, 6180), agora está . Tem uma dos melhores Feijão Verde que eu já comi. Tem uns três tipos e o preço varia entre 14.90 e 16.90 (jan.2010) A picanha fatiada também é muito boa.

Colher de pau - ótima carne de sol, arroz de carneiro. Bastante tradicional.

Vila Mosquito - fora do circuito turístico, por isso bem bom! - tem uma comida excelente. O forte deles é a pizza, que por sinal 'muito boa. É uma comida meio 'meditarraneada' e o lugar é numa vilinha da velha aldeota, cheio de character, como diz Olga. Boa música e tem uma lojinha de CDs na parte de ar condicionado com verdadeiras preciosidades. De entrada comemos o Dessarumado (R$21,00), uma carne de sol com feijão verde, hhuumm... iisspiicial!!! Endereço: Rua Antônio Augusto 786 Meireles, Fone 3226-7422)

No centro, minha amiga Suzi indica o Boteco do Arlindo, segundo ela, "samba bom"! Rua Carlos Gomes, 83, bairro Fátima. A conferir.

Suzi me indica também para comer no La France, rua Silva Jatahyi, 982 perto do Náutico. Segundo ela, o lugar é feio mas  comida excepcional...

Aqui do lado do hotel Praia Centro, na rua que desce para a praia, Rua João Cordeiro, 540, tem o boteco Teresa&Jorge. Uma folia de rua maravilhosa, com música e muita gente jovem dançando e pela rua... Quase uma festa de largo.

Em frente a ele tem um novo meio afrancesado que Olga diz ser muito bom também.

Na beira mar são muitos os restaurantes, de todos os tipos mas sempre com foco em frutos do mar. O famoso Camarões - que na verdade se chama Coco Bambu Frutos do Mar (por conta de uma briga jurídica com o Camarões lá de Natal, que é muito bom). Se pensas em tomar cerveja caia fora pois esse é mais um desses proprietários de poderosas redes (essa Coco Bambu nasceu aqui em Fortaleza, e tem em várias outras cidades) que abre as pernas para a poderosa indústria de bebidas. Nesse belo e bom restaurante, por conta da exclusividade, só tem cerveja ruim, arghhh!! eu mesmo não volto cá... de raiva!!! Peró, você decide: a arquitetura e decoração são belas, é super agradável final de tarde para ficar olhando o mar tomando uma na varanda da frente, e a comida é muito boa. Comemos um polvo no azeite delicioso (R$25,00), o couvert é simpático e variado (R$20,80) e os pratos são grandes, geralmente para 2 ou 3 pessoas folgado. O nosso camarão ao coco está muito bom e custou R$69,90.
o Faustino é  muito bom . Um famoso cozinheiro famoso que tem esse restaurante na beira da praia (o lugar é lindérrimo) e outro, o original, na Varjota. As patinhas de carangueijo ao natural são maravilhosas. O peixe é bom e o risoto de mariscos é muito bom.
No comecinho da beira mar tem um Lá Casa (de um espanhol) que é muito bom para almoçar. Tem uma vista super boa e a comida legal.
Na av. Santos Dumont tem um restaurante mais metido, tipo afrancesado, que tem um peixe assado com uma crosta de rapadura coberto com queijo de coalho, servido com um arroz com banana que, segundo Olga, “é de matar de bão!!!"
O peixe na bras, com arroz de brócoli do Sirigaddo é de matar de bom. Você pede por gramas o peixe. Fica na av Barão de Studart, 825, Aldeota. Fones: 85 3261 7272.
Alem disso tem as tradicionais churrascarias que são muito boas (Boi na Brasa e Fagulha são duas referências... Eu mesmo vou pouco a churrascaria aqui mas...).

Comemos no João do Bacalhau, na rua República do Líbano, 1079,na Varjota, fone 85 32673027/0198. Muito bom o Arroz de marisco. Vale. Na frente tem o João sertanejo, do mesmo dono. 

Ao lado tem o O Marques, outro português muito bom, segundo amigo Tonho. A conferir. 

Bem lá perto do fim da Praia do Futuro tem uma barraca com um caranguejo muito decente, é a Arpão.
No caminho do tal Beach Park, que é divertido e caro, tem uma praia onde o forte são as ostras cruas... Não fui dessa vez mas sei que é uma delícia.
Dia de 5ª feira, em Fortaleza é dia das caranguejo. Comer caranguejos em quase todos os bares é uma farra deliciosa. São famosos os da praia do Futuro.
Mais dois restaurantes legais. O Restaurante Alpemdre, fioca perto da av. Fiscal Vieira e o Restaurante Rainha de Panelada, obviamente para comer panelada, 



Outras coisitas



Para comprar redes, além, claro do Mercadão Central - que não tem mais artesanato interessante, ficou tudo igual! - eu conheci o Tear Manual, um lugar bem legal que fica na Aldeota (Av. Santos Dumont, 2815 loja 02 - fone 85 32683889 email:tearmanual@hotmail.com).

Comprei castanhas e tudo mais do ramo no Cajuzinho. Eles atendem também pela internet (www.cajuzinho.com.br). A Loja fica na rua João Cordeiro, 337, na Praia de Iracema. Fone: 85 32195265. o quilo da castanha torrada sem sal estava 28,00 em março.2012.

Litoral Leste
Praia das Fontes é um dos lugares preferidos do povo de Fortaleza. Fica a cerca de 85 km de Fortaleza. A cidade mais perto é Beberibe, onde tem uma vida animada de servições e comércio. Dizem que o carnaval aqui é bem animado....Em Praia das Fontes mesmo, existem duas belas pousadas (não fiquei em nenhuma delas mas temos boas referências). São vários passeios de bugg (R$100,00) passando por dunas, skybunda e a bela Lagoa Uruaú.
Canoa Quebrada, com o seus encantos do passado está uma coisa terrível. Fiquei impressionado com a falta de qualidade de tudo aqui. Ficamos em um hotel até legal (Luna Rosa - R$120,00 jan.2010), parece que tem mais mas o lugar está muito, muito derrubado mesmo. Um pecado para quem, como eu, esteve aqui no tempo das dunas e areias, areias e mais areias...

Colaboradores